Nós podemos abandonar a planta telefônica instalada?

Nós podemos abandonar a planta telefônica instalada?

Confira nossos E-books, Cursos, Videoaulas e Artigos em Infra de Redes!

Wide Area Networking Alert By Jim Metzler and Steve Taylor, Network World
August 02, 2010 12:08 AM ET

Parte 1

Gary Audin recentemente publicou um artigo no Webtorials entitulado “Pode a rede telefônica pública (PSTN) estar sendo desativada”. Neste artigo, ele analisa extensivamente uma proposta submetida pela FCC em dezembro passado para eventualmente retirar a PSTN (Public Switched Telephone Network) e POTS (Plain Old Telephone Service – linhas telefônicas analógicas) nos próximos anos.

Como o Gary apontou na introdução, “os serviços telefônicos VoIP mantêm crescimento. As companhias de cabo, por exemplo Comcast, estão competindo muito efetivamente contra as operadoras telefônicas tradicionais em serviços de voz. Telefones públicos pagos continuam desaparecendo. O volume de chamada de voz móvel mantém crescimento”.

“Nós veremos eventualmente a PSTN se aposentar e os POTS (linhas telefônicas digitais) desaparecem. As conexões broadband sem fios proliferam, enquanto a conexão via a antiga linha telefônica de cobre oferecida pelo Telcos são desativadas, tanto quanto 700.000 linhas por mês. A tendência está toda em declive para a PSTN e sua operação legada. Isto não significa porém que a PSTN fechará logo ou sem qualquer desafio.”

Nós não podemos estar mais de acordo com Gary que os dias da suposição de ter acesso a um mínimo de dois pares de cobre de 26 awg estão se evaporando depressa. Sempre cada vez mais os consumidores e negócios estão optando por uma única conexão via celular e/ou  conectividade com outros novos equipamentos (PANS – Pretty Amazing New Stuff). Por exemplo, um de nossos colegas optou recentemente por desativas as linhas  terrestres em favor do  serviço de telefone celular “Magic Jack”

E a insignificância dos POTS, ou seja, linhas telefônicas analógicas, (e, por extensão, linhas DSL) para os próprios  provedores de serviço estão ficando crescentemente patentes. Steve gosta de ir velejar em um lago na área semi-rural da Carolina do Sul. Mas, ao mesmo tempo, ele também estava bastante interessado em ter um serviço de Internet de alta velocidade disponível.

Como se mostrou, nenhum dos “prováveis habituais” prestadores de serviço poderia achar registros de atendimento para o endereço em questão. Assim, depois de chamar a AT&T, Sprint, e dois ou três companhias adicionais, ele se rendeu, por aquele momento. O mistério foi resolvido na próxima viagem quando um pedestal (caixa de conexões externa) da “BellSouth” foi descoberto duas casas abaixo.

Notícias boas e notícias ruins. Realmente foi descoberto que o Ponto de Acesso era para residências. Porém, quando indagou sobre o serviço DSL,  Steve foi informado que:

a) a distância era muito distante para se levar DSL na planta de cobre existente e

b) nunca haveria uma atualização para o DSL. Se um serviço de alta velocidade fosse estar disponível, estaria em cima de uma nova planta de fibra. Talvez. Em algum dia, talvez, quem sabe…

Parte 2

O nosso colega e companheiro analista de redes WAN Peter Brockmann observa, “a AT & T deve começar o debate”. No entanto, a aquisição da FairPoint em New Hampshire, Vermont e Maine e a  aquisição do Carlyle Group da Hawaii Telecom e também da Verizon (ambos no capítulo 11 do livro que fala sobre as transações) a aquisição das empresas de Telecom não é medida pelo valor do ativo. Parece que os maiores problemas estão nos contratos com os sindicatos, as pensões e os custos de saúde. O custo da amortização do equipamento (e eles não consomem o dinheiro como pensões e cuidados de saúde) são baixos em comparação. Essas empresas de telefonia fixa deveriam ser de alto retorno financeiro, mas as estruturas de custos não eram tão flexíveis como os novos donos esperavam.

“Em uma observação sobre o ciclo de vida, há muitas evidências de que as tecnologias legadas têm um hábito desagradável de durar para sempre (ou pelo menos muito mais do que as pessoas pensam)”. No caso em questão, muita gente gostaria de salientar que as carroças eram um veículo de família necessárias há 120 anos e estão longe de serem encontradas, certo? Errado. A tecnologia ultrapassada, o veículo movido a chicote, se tornou um item especial em aplicações de nicho como no país Amish na Pensilvânia (cada fazenda possui uma carroça, o chicote e os cavalos), ou na anual corrida de carroças de  Stampede em Calgary (EUA). A PSTN cairá nisso também. O plano de negócios de Carlyle e FairPoint eram de transformar a adquirido Operadora Local de Telecomunicações em um negócio lucrativo mas a recessão interferiu”.

“[Gary] justamente salienta que o objetivo real aqui é iniciar o debate sobre a mudança da estrutura de regulamentação para se adequar às novas realidades da concorrência e das escolhas”. Eu prefiro redesenhar o FCC (órgão regulamentar da telecomunicações dos EUA) ou talvez eliminar este regime em favor de métodos mais simples para assegurar cobertura em áreas remotas/rurais. Talvez uma nova classe de torre wireless fosse adequada? ”

Nosso colega Doug Foster também observou que a PSTN provavelmente não desaparecerá por um bom tempo. Ele disse: “Anos atrás, quando comecei a trabalhar com a Internet, tivemos um único documento (RFC 1166) que listava todos os números Internet designados (Internet Assigned Numbers) e os seus contatos (sim, eu estou lá). Aquele era um momento em que pensei que a internet nunca iria crescer o suficiente para esgotar os endereços IP. Então agora estamos olhando para o fundo da poço dos endereços IPv4 e do início de um novo fundo do poço (será mesmo?) de endereços IPv6.

“O que isso tem a ver com o desaparecimento da PSTN? Mesma coisa – grandes conceitos realmente nunca morrem, eles apenas se mantém em metamorfose até se tornarem irreconhecíveis em sua nova encarnação. Depois de trabalhar com uma operadora e empresa VoIP por quase 10 anos na Cisco ( e ser um daqueles fanáticos defendendo a morte do PSTN), posso dizer honestamente que eu estava errado. O PSTN não vai “morrer”, mas com certeza não vamos ver o que ela faz hoje daqui a uma década. Pense sobre isso, me mostrando qualquer intervalo de 10 anos, onde a Internet ou a PSTN parecia a mesmo. Isto não aconteceu e não vai acontecer. (é só verificar os museus de Telecomunicações que estão por ai.)

“Eu realmente gosto do olhar de Gary no ponto de inflexão que estamos abordando. Gosto muito de fato, eu acho que vou imprimi-lo (o artigo) e colocá-lo na minha caixa de história lá em casa, ao lado direito da minha cópia original da especificação da  Ethernet da Xerox, a especificação do modem de 100 baud da MAP/TOP, 1 ª geração Selsius do telefone IP, … eu acho que você pegou a idéia “.

Há inúmeras questões em torno disto. Na verdade, é realmente difícil para a PSTN ser rentável. E a utilização do “retorno do investimento do negócio” para completar a “receita residencial” é um modelo cada vez mais insustentável. Além disso, no melhor de nosso conhecimento, as operadoras celulares, que estão em alguns casos, almoçando a PSTN, não têm que contribuir com o fundo de investimento em telecomunicações (Universal Service Fund).

Claramente, este é um problema que nós estaremos revisitando por um bom tempo.

Traduzido e adaptado por Ademar Felipe Fey em 08/08/2010.

Disponível em:

Parte 1: http://www.networkworld.com/newsletters/frame/2010/080210wan1.html?source=NWWNLE_nlt_wan_2010-08-03

Acesso em: 04/08/2010

Parte 2:

http://www.networkworld.com/newsletters/frame/2010/080210wan2.html?source=NWWNLE_nlt_wan_2010-08-05

Acesso em: 08/08/2010

Sobre ademarfey

Professor de TI aposentado. Escritor na área de Redes de Computadores e Telecomunicações. Também pesquisa a Imigração Alemã no Brasil desde 2017.
Esse post foi publicado em Cabeamento Estruturado, Telecomunicações e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s