Redes WAN – Wide Area Network – para iniciantes

Confira nossos E-books, Cursos, Videoaulas e Artigos em Infra de Redes!

capa Introdução Redes WAN 2a ed_bat

Redes WAN – Wide Area Network – para iniciantes

Do original WAN – Wide Area Network. By Bradley Mitchell. Wireless/Networking Expert (Atualizado em 26 de junho de 2016).

Uma rede WAN (Wide Area Network) é uma rede de comunicações que abrange uma grande área geográfica, como a interligação entre cidades, estados ou países. As WANs muitas vezes interligam várias redes menores, incluindo redes locais (LANs) ou redes de área metropolitana (MANs).

Usando a VPN Internet para formar uma Wide Area Networking

Sendo a maior WAN do mundo, a Internet pode ser usada para comunicações de longa distância tal qual o X.25, o Frame Relay ou outras redes privadas. Algumas empresas criam seus próprios serviços privados de rede privativa virtual (VPN) e usam conexões VPN através da Internet para comunicações protegidas entre sites.

Embora as VPNs providenciem níveis razoáveis de segurança para usos comerciais, o acesso à Internet nem sempre oferece os níveis previsíveis de desempenho de um link dedicado WAN de operadores de telecomunicações.

X.25

Muitas WANs foram construídas usando um padrão de tecnologia chamado X.25 começando no final de 1970. As redes X.25 suportavam caixas automáticos de bancos, sistemas de transações de cartão de crédito e alguns dos primeiros serviços de informação on-line, tais como a CompuServe nos EUA

As redes X.25 mais antigas funcionavam usando conexões de modem dial-up a 56 Kbps.

Frame Relay e MPLS

A tecnologia Frame Relay foi criada para simplificar o protocolo X.25 e fornecer uma solução de baixo custo para redes de área ampla (WAN) que necessitavam rodar em velocidades mais elevadas. O Frame Relay tornou-se uma escolha popular para as empresas de telecomunicações nos Estados Unidos durante os anos 1990, particularmente a AT & T.

O MPLS (MPLS) foi construído para substituir o Frame Relay, melhorando o suporte de protocolo para tratamento do tráfego de voz e vídeo, além de tráfego de dados normal. A Qualidade de Serviço (QoS) do MPLS foi fundamental para o seu sucesso. Os chamados serviços de rede “triple play” construídos em MPLS aumentaram em popularidade durante os anos 2000 e, eventualmente, substituíram o Frame Relay.

Usando linhas alugadas (linhas dedicadas ponto a ponto) para Wide Area Networking

Muitas empresas começaram a usar WANs de linhas alugadas em meados de 1990 à medida que a Web e a Internet explodiram em popularidade. As linhas T1 e T3 (NT: E1 e E3 no Brasil) são muitas vezes utilizadas para suportar VPN MPLS ou comunicações Internet.

Metro Ethernet

Os links ponto a ponto Ethernet de longa distância também podem ser usados para construir redes dedicadas de área ampla. Embora muito mais caro do que as VPNs Internet ou soluções MPLS, as WANs Ethernet privadas oferecem um desempenho muito elevado, com conexões normalmente classificadas em 1 Gbps em comparação com os 45 Mbps de uma linha T1 (NT: E1) tradicional.

Problemas com as Wide Area Networks

As redes WAN são muito mais caras do que as intranets domésticas ou corporativas.

As WANs que atravessam os limites territoriais internacionais e outros territórios vizinhos podem resultar em diferentes jurisdições legais. Disputas podem surgir entre os governos sobre direitos de propriedade e restrições de uso da rede.

As WANs globais requerem o uso de cabos de rede submarinos para se comunicar através de continentes. Os cabos submarinos estão sujeitos à sabotagem e também quebras acidentais de navios e às condições meteorológicas. Em comparação com as linhas terrestres subterrâneas, os cabos submarinos tendem a levar muito mais tempo e custar muito mais dinheiro para se consertar.

Disponível em: http://compnetworking.about.com/cs/lanvlanwan/g/bldef_wan.htm

Acesso em:11/08/2016

NT: se você quiser conhecer mais sobre as redes WANs não deixe de avaliar o livro/e-book Introdução às redes WANs e o curso de infra Redes WANs.

Sobre ademarfey

Professor de TI aposentado. Escritor na área de Redes de Computadores e Telecomunicações. Também pesquisa a Imigração Alemã no Brasil desde 2017.
Esse post foi publicado em Redes de Computadores, Telecomunicações e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s