O histórico do IPv6 (1995 a 2017)

Confira nossos E-books, Cursos, Videoaulas e Artigos em Infra de Redes!

O histórico do IPv6 (1995 a 2017)

Introdução

Lendo o post de Ed Horley (https://community.infoblox.com/t5/IPv6-Center-of-Excellence/IPv6-Predictions-for-2017/ba-p/8842), que é um entusiasta e divulgador do IPv6, sobre as previsões deste protocolo para 2017 (IPv6 predictions for 2017) resolvi publicar este pequeno artigo.

O começo do IPv6

Quando a Internet começou a surgir, na década de 1990 (tornou-se pública no Brasil em 1995), os engenheiros da Internet perceberam que os endereços IP não suportariam a demanda crescente para novas redes nas organizações e também para uso residencial.

Soluções temporárias foram adotadas para otimizar o uso dos endereços IPv4 disponíveis, tais como o CIDR e o NAT.

Em 1993 o Internet Engineering Steering Group (IESG) estabeleceu um grupo de trabalho para a criação de um novo protocolo da camada de rede do TCP/IP, chamado de IP Next Generation Working Group (IpngWG). Este grupo deveria escolher um novo protocolo para resolver a questão da exaustão do endereço IPv4, entre outros objetivos.

Após a análise de vários protocolos, o grupo escolheu o chamado Simple Internet Protocol Plus (SIPP). A vantagem deste protocolo é que ele possuía algumas semelhanças com o IPv4. Isto facilitaria a migração para o novo protocolo, a partir do conhecimento adquirido com o IPv4. Juntaram-se aspectos positivos de outros protocolos analisados e iniciou-se o trabalho para padronizar o IPv6, como o novo protocolo se tornou conhecido. O IETF lançou a primeira RFC do IPv6 (às vezes chamado de IP Next Generation ou IPng) em novembro de 1995 (RFC 1883 – Internet Protocol, Version 6 – IPv6).

Consulte nossa apostila gratuita (https://ademarfey.wordpress.com/2016/01/29/apostila-introducao-comunicacao-de-dados-e-redes-de-computadores/) para obter um resumo das semelhanças e diferenças entre o IPv4 e o IPv6.

O crescimento do IPv6

Verificando a data do lançamento do IPv6 (1995) e os dias atuais (março de 2017) percebemos que praticamente 22 anos se passaram e a adoção do IPv6, mundialmente falando, só neste ano deverá chegar a 20%.

Ora, quem tem um expertise na área de redes, comunicação de dados e telecomunicações sabe que um protocolo mundialmente estabelecido sofre restrições para ser substituído (veja o caso da interface RS-232 e da interface V.35, por exemplo).

Poderíamos pensar que o IPv6 não logrou sucesso até o presente momento. No entanto, gostaria de analisar a performance na adoção do IPv6 nos dois últimos anos.

Analisando o gráfico abaixo, disponível no site da Google (estatísticas do IPv6), podemos inferir algumas conclusões sobre a adoção do IPv6:

2017-03-07 20_51_20-IPv6 – Google

De Junho de 2009 a Janeiro de 2014 o crescimento da adoção do IPv6 foi apenas de 2 % (0,4 % ao ano).

De Janeiro de 2014 a Janeiro de 2015 o crescimento foi de 2% (o equivalente aos cinco anos anteriores).

De Janeiro de 2015 a Janeiro de 2017 o crescimento foi de 10 %, ou seja, mais de 5% de crescimento em cada ano, bem superior à média de menos de 1% dos 2 anos anteriores.

É possível supor que a escassez do IPv4 em diversos ARINs esteja contribuindo para que o IPv6 seja cada vez mais utilizado.

A alta taxa de crescimento da utilização de dispositivos móveis pessoais ou em organizações também pode estar contribuindo para este crescimento do IPv6 mais acentuado nestes dois últimos anos.

Vamos observar o crescimento na adoção do IPv6 no ano de 2017. Se a tendência de crescimento se confirmar é possível supor que teremos o IPv6 com forte adoção até 2020.

Considerações finais

Portanto, como bons brasileiros, acostumados a deixas nossos compromissos para a última hora, seria de bom tom começarmos a estudar e a olhar para o IPv6 com mais carinho e comandar a adoção deste novo protocolo em nossas organizações.

De nossa parte oferecemos dois livros/e-books que auxiliam no estudo do IPv6:

Para quem gosta de (ou precisa) praticar configurações em roteadores e switches recomendamos nosso curso:

Como se diz no Brasil, o ano realmente começa após o carnaval então gostaríamos de desejar um bom ano para o IPv6 e para todos os profissionais de infraestrutura de redes.

Ademar Felipe Fey

02/04/2017

Sobre ademarfey

Professor de TI aposentado. Escritor na área de Redes de Computadores e Telecomunicações. Também pesquisa a Imigração Alemã no Brasil desde 2017.
Esse post foi publicado em IPV6, Redes de Computadores e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s